SOBRE A ABORDAGEM DIREITO E POLÍTICAS PÚBLICAS (DPP) EM UM CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO: CONTRIBUIÇÃO CRÍTICA PARA A CONSTRUÇÃO DE UM PROGRAMA

Emiliano R. Brunet

Resumo


O presente artigo procura debater criticamente desafios específicos implicados na construção de um programa de ensino de políticas públicas no contexto de um curso de graduação em direito, como é aquele da Faculdade Nacional de Direito da FND/UFRJ. Adota-se, como ponto de partida, a peculiar institucionalização do debate sobre políticas públicas no meio jurídico, do que decorre a relevância da indagação sobre a contribuição específica que o direito teria a aportar ao tema. Pondera-se que essa condição impõe ao docente e pesquisador o desafio de refletir sobre uma estratégia de abordagem do tema. Em diálogo com traços estruturais do curso da FND/UFRJ e das opções que levaram à própria criação da disciplina “Políticas Públicas e Inclusão Social”, o artigo busca explicitar os desafios inerentes a uma estratégia articulada a partir de dois eixos: (i) o investimento na dimensão interdisciplinar como algo compatível e, a depender do método empregado, sinérgico ao desenvolvimento de uma reflexão jurídica sobre políticas públicas; (ii) o valor heurístico de uma abordagem que projete o debate acerca de direito e políticas públicas sobre o pano de fundo histórico das transformações do Estado e das instituições. Objetiva-se, ainda, apontar determinadas questões epistemológicas que se apresentam para a montagem de um programa que contemple esses eixos, buscando, sempre que possível, fazê-lo em diálogo com os caminhos que vêm sendo explorados por autores que têm se debruçado sobre a construção de uma abordagem de Direito e Políticas Públicas (DPP).

Palavras-chave


Direito e Políticas Públicas; Abordagem e método; Estudos interdisciplinares; Ensino Jurídico.

Texto completo:

PDF

Referências


ARRETCHE, Marta. Dossiê Agenda de pesquisa em políticas públicas. RBCS – Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 18, n. 51, 2003, p. 07-09.

BOSCHI, Renato; LIMA, Maria Regina S. O Executivo e a construção do Estado no Brasil: do desmonte da Era Vargas ao Novo Intervencionismo Regulatório. In: WERNECK VIANNA, L. (Coord.). A Democracia e os Três Poderes no Brasil. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2002.

BOURDIEU, Pierre. Sur l’État. Cours au Collège de France. 1989-1992. Paris: Éditions du Seuil, 2012.

BRASIL, Felipe Gonçalves; CAPELLA, Ana Claudia N. Os Estudos das Políticas Públicas no Brasil: Passado, Presente e Caminhos Futuros da Pesquisa Sobre Análise de Políticas. Revista Política Hoje, v. 25, n. 1, 2016.

BRASIL. UFRJ/FND – Faculdade Nacional de Direito. Projeto Pedagógico de Curso, 2012. Disponível em: . Acesso em: 03 dez. 2019.

BRUNET, Emiliano R. Reforma do Estado no Governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). Ideologia reformista, economicismo e direito em uma época de mudanças. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2017.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Método e aplicações da abordagem Direito e Políticas Públicas (DPP). Revista Estudos Institucionais, v. 5, n. 3, 2019.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Fundamentos para uma teoria jurídica das políticas públicas. São Paulo: Saraiva, 2013.

BUCCI, Maria Paula Dallari; COUTINHO, Diogo. Arranjos jurídico-institucionais da política de inovação tecnológica: uma análise baseada na abordagem de direito e políticas públicas. In: COUTINHO, Diogo; FOSS, Maria Carolina; MOUALEM, Pedro Salomon (orgs.) Inovação no Brasil avanços e desafios jurídicos e institucionais. São Paulo: Blucher, 2017.

CAILLOSSE, Jacques. La constitution imaginaire de l’administration. Paris: Presses Universitaires de France (PUF), 2008.

CAILLOSSE, Jacques. Le droit comme méthode? Réflexions depuis le cas français. In: RENARD, Didier; CAILLOSSE, Jacques; DE BÉCHILLON, Denys. L’analyse des politiques publiques aux prises avec le droit. Paris: LGDJ, 2000.

CAPPELLETTI, Mauro. Juízes Legisladores? Porto Alegre: Sergio Fabris, 1993.

COMAILLE, Jacques; DUMOULIN, Laurence. Heurs et malheurs de la légalité dans les sociétés contemporaines. Une sociologie politique de la judiciarisation. L’Année Sociologique, v. 59, n. 1, 2009 , p. 63-107.

COUTINHO, Diogo R. O direito nas políticas públicas. In: MARQUES, Eduardo; FARIA, Carlos Aurélio P. A Política Pública como Campo Multidisciplinar. São Paulo: UNESP, 2013.

COUTINHO, Diogo R. O direito nas políticas sociais brasileiras: um estudo sobre o Programa Bolsa Família. In: SCHAPIRO, Mario; TRUBEK, David M. (orgs.). Direito e Desenvolvimento. Um diálogo entre os BRICS. São Paulo: Saraiva, 2012.

CLUNE, William. Legal Disintegration and a Theory of the State. German Law Journal, v. 12, n. 1, p. 186-205, 2011.

DEZALAY, Yves; GARTH, Bryant. La Mondialisation des Guerres de Palais. La restructuration du pouvoir d’État en Amerique Latine, entre notables du droit et “Chicago Boys”. Paris: Seuil, 2002.

DRAIBE, Sonia M. Welfare State no Brasil: caracteristicas e perspectivas. In: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Caderno de Pesquisas do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas – NEPP. Caderno de Pesquisa nº 8, 1993.

FARAH, Marta Ferreira S. A contribuição da Administração Pública para a constituição do campo de estudos de políticas públicas. In: MARQUES, Eduardo;

FARIA, Carlos Aurélio P. A Política Pública como Campo Multidisciplinar. São Paulo: UNESP, 2013.

FARIA, Carlos Aurélio P. A multidisciplinaridade no estudo das políticas públicas. In: MARQUES, Eduardo; FARIA, Carlos Aurélio P. A Política Pública como Campo Multidisciplinar. São Paulo: UNESP, 2013.

GOMIDE, Alexandre A.; PIRES, Roberto Rocha. Capacidades estatais e democracia: abordagem dos arranjos institucionais para análise de políticas públicas. In: GOMIDE, Alexandre A.; PIRES, Roberto Rocha (orgs). Capacidades Estatais e Democracia. Arranjos Institucionais de Políticas Públicas. Brasília: IPEA, 2014.

HABERMAS, Jürgen. A crise do Estado do Bem-Estar e esgotamento das energias utópicas. In: HABERMAS, Jürgen. Diagnósticos do Tempo. Seis Ensaios. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2005.

KENNEDY, Duncan. The Political Significance of the Structure of the Law School Curriculum. Seton Hall Law Review, v. 14, n. 1, p. o1-16, 1983.

LIMA JUNIOR, Olavo Brasil de. As reformas administrativas no Brasil: modelos, sucessos e fracassos. Revista do Serviço Público, v. 49, n. 2, abr./jun., p. 05-32, 1998.

LOTTA, Gabriela; SANTIAGO, Ariadne. Autonomia e discricionariedade: matizando conceitos-chave para o estudo de burocracia. BIB, n. 83, 2017.

NUNES, Edson. A gramática política do Brasil — Clientelismo e Insulamento Burocrático. Rio de Janeiro: Garamond, 1997.

OFFE, Claus; RONGE, Volker. Teses sobre a fundamentação do conceito de “Estado Capitalista” e sobre a pesquisa política de orientação materialista. In:

OFFE, Claus. Problemas Estruturais do Estado Capitalista. Rio de Janeiro: Tempo

Brasileiro, 1984.

PISTOR, Katharina. The Code of Capital. How the Law Creates Wealth and Inequality. Princeton: Princeton University Press, 2019.

PRZEWORSKI, Adam. Capitalism and Social Democracy. Studies in Marxism and Social Theory. Cambridge: Cambridge University Press, 1985.

RENNARD, Didier. (2008). L’analyse des politiques publiques aux prises avec le droit, brèves remarques sur un débat. In: L’analyse des politiques publiques aux prises avec le droit. Paris: LGDJ.

RIZZI, Ester Gammardella; BAMBINI, Gustavo. A tarefa de ensinar direito no campo das políticas públicas. Revista Estudos Institucionais, v. 5, n. 3, 2019.

ROSANVALLON, Pierre. La légitimité démocratique. Impartialité, reflexivité, proximité. Paris: Éditions du Seuil, 2018.

SOUZA, Celina. Estado da arte da pesquisa em políticas públicas. In: HOCHMAN, Gilberto; ARRETCHE, Marta; MARQUES, Eduardo (Orgs.) Políticas públicas no Brasil. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2007.

TATE, Neal; VALLINDER, Torbjorn. Judicialization and the future of politics and policy. In: TATE, Neal e VALLINDER (orgs.). The Global Expansion of Judicial Power. New York: NYU Press, 1995.

WAHRLICH, Beatriz. A reforma administrativa no Brasil: experiência anterior, situação atual e perspectivas. Revista da Administração Pública, v. 18, n. 1, jan./mar, p. 49-59, 1984.

WERNECK VIANNA, Luiz J. O terceiro poder na Carta de 1988 e a tradição republicana: mudança e conservação. In: BRANDÃO, Gildo M.; RIDENTI, Marcelo; OLIVEN, Ruben. (orgs.) A Constituição de 1988 na vida brasileira. São Paulo: Hucitec-Anpocs, 2018.




DOI: https://doi.org/10.21783/rei.v5i3.433

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Emiliano R. Brunet

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

                                                                                                                     

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia