PROCESSO DE ELABORAÇÃO NORMATIVA E POLÍTICAS PÚBLICAS: A VISÃO JURÍDICO-INSTITUCIONAL DA POLÍTICA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Ighor Rafael de Jorge

Resumo


Este artigo pretende analisar a base normativa que disciplina a ação regulatória nos cursos de formação de professores da educação básica, a fim de identificar como os diversos suportes normativos (leis, pareceres, resoluções, etc.) influem sobre a definição da identidade formativa dos profissionais do magistério. Considerando que no desenho jurídico-institucional da política educacional brasileira há uma concentração de prerrogativas no Poder Executivo, será enfatizada a atividade normativa desempenhada pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), órgão com atribuições normativas, consultivas e deliberativas, estabelecido para assegurar a participação da sociedade no aperfeiçoamento da educação nacional (Lei 9.131/1995, art. 7°). Considera-se que o direito, visto como um “mapa de responsabilidades”, pode “colaborar para evitar sobreposições, lacunas ou rivalidades em políticas públicas” (COUTINHO, 2015, p. 468). A Legística, campo de estudos centrado na racionalização do processo de elaboração normativa, por meio de técnicas de redação e de avaliação de impacto, foi o marco teórico escolhido para a avaliação qualitativa da cadeia normativa, dada a relação com o ciclo de políticas públicas (FLÜCKIGER, 1999, 2019), em especial pela articulação entre meios (atos normativos) e fins (resultados esperados pelos formuladores), o que viabiliza o estabelecimento de um debate interdisciplinar genuíno entre o Direito e o campo de análise de políticas públicas. Ao final, demonstra-se empiricamente como a base normativa, caracterizada pela dispersão temática, antinomias e excesso de leis simbólicas, é desprovida de consistência sistêmica. Para a superação desse problema, indica-se a adoção de procedimentos de consolidação das normas, a produção de “leis quadros”, com a definição de eixos centrais da política de formação de professores e dos planos de carreira, e a utilização de técnicas de juridificação baseadas na indução de comportamentos.

Palavras-chave


Direito e políticas públicas; Política educacional; Direito à educação; Formação de professores; Implementação de políticas públicas.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRUCIO, Fernando Luiz (coord.). Formação de Professores no Brasil: diagnóstico, agenda de políticas e estratégias para mudança. São Paulo: Moderna, 2016.

ANNENBERG, Flávia Xavier. Direito e Políticas Públicas: uma análise crítica de abordagens tradicionais do Direito Administrativo a partir de um estudo do programa Bolsa-Família. 2014. Dissertação (Mestrado em Direito) - Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

ANPED. A Política de Formação de Professores no Brasil de 2018: uma análise dos Editais CAPES de Residência Pedagógica e PIBID e a reafirmação da Resolução CNE/ CP 02/2015. Documento apresentado pela ANPED em Audiência do CNE em 09 de abril de 2018. Disponível em http://www.anped.org.br/sites/default/files/images/formacaoprofessores_anpe d_final.pdf. Acesso em 18 jan 2019.

ATIENZA, Manuel. Legislation and argumentation: towarfs a model for the analysis of legislative reasoning. In: OLIVER-LALANA, A. Daniel (ed.). Conceptions and Misconceptions of Legislation. Suíça: Springer, 2019, p. 175-206.

BACHUR, João Paulo. Federalismo, desigualdades regionais e o municipalismo incompleto: notas para o regime de colaboração na educação. In: MENDES, Gilmar Ferreira; CARNEIRO, Rafael Araripe (coord.). Gestão Pública e Direito Municipal: tendências e desafios. São Paulo: Saraiva, 2016, p. 356-386.

BALDWIN, Robert. Rules and Government. Nova York: Oxford, 1995.

BARCELLOS, Ana Paula de. Direitos Fundamentais e Direito à Justificativa: Devido Procedimento na Elaboração Normativa. 2 ed. Belo Horizonte: Fórum, 2017.

BAR-SIMAN-TOV, Ittai. The global revival of Legisprudence: a compartive view on legislation in legal educacion and research. In: OLIVER-LALANA, A. Daniel (ed.). Conceptions and Misconceptions of Legislation. Suíça: Springer, 2019, p. 275-294.

BEZERRA, Giselle Gomes. Desenho jurídico-institucional da participação social: uma análise do Conselho Nacional de Educação. 2017. Dissertação (Mestrado em Direito) - Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação de 2017. Divulgação dos principais resultados. Brasília: Diretoria de Estatísticas Educacionais, 2018. Disponível em:. Acesso em: 10 dez. 2019.

BRUNS, Barbara; LUQUE, Javier (org.). Professores Excelentes: como melhorar a aprendizagem dos estudantes na América Latina e no Caribe. Washington: The World Bank Group, 2015. Disponível em: . Acesso em 07 Jun.2016. Acesso em: 10 dez. 2019.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Direito Administrativo e Políticas Públicas. São Paulo: Saraiva, 2002.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Direito e Políticas Públicas: método e aplicações. No prelo, 2019a.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Fundamentos para uma teoria jurídica das políticas públicas. São Paulo: Saraiva, 2013.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Notas para uma metodologia jurídica de análise de políticas públicas. In: FORTINI, Cristina; ESTEVES, Júlio César dos Santos; DIAS, Maria Tereza Fonseca (org.). Políticas Públicas- possibilidades e limites. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2008, p. 225-260.

BUCCI, Maria Paula Dallari. O art. 209 da Constituição 20 anos depois. Estratégias do Poder Executivo para a efetivação da diretriz da qualidade da educação superior. Fórum Administrativo: Direito Público, Belo Horizonte, v. 9, n. 105, nov. 2009.

BUCCI, Maria Paula Dallari. O conceito de política pública em direito. In: BUCCI, Maria Paula Dallari (org.). Políticas Públicas: reflexões sobre o conceito jurídico. São Paulo: Saraiva, 2006, p. 1-49.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Pesquisa em direito e políticas públicas. In: QUEIROZ, Rafael Mafei Rabelo; FEFERBAUM, Marina (coord.). Metodologia da Pesquisa em Direito: técnicas e abordagens para elaboração de monografias, dissertações e teses. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2019b, p. 361-377.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Processo administrativo eletrônico e informação pública. O sistema e-MEC e o marco regulatório da educação superior. In: MARQUES NETO, Floriano de Azevedo et al. (org.). Direito e Administração Pública: estudos em homenagem a Maria Sylvia Zanella Di Pietro. São Paulo: Atlas, 2013b, p. 700-725.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Quadro de referência de uma política pública: primeiras linhas de uma visão jurídico-institucional. In: SMANIO, Gianpaolo Poggio; BERTOLIN, Patrícia Tuma Martins; BRASIL, Patrícia Cristina (org.). O Direito na fronteira das políticas públicas. São Paulo: Páginas e Letras, 2015, p. 7-11.

BUCCI, Maria Paula Dallari; COUTINHO, Diogo R.. Arranjos jurídico-institucionais da política de inovação tecnológica: uma análise baseada na abordagem de direito e políticas públicas. In: COUTINHO, Diogo R.; FOSS, Maria Carolina; MOUALLEM, Pedro Salomon B (org.). Inovação no Brasil: avanços e desafios jurídicos e institucionais. São Paulo: Blucher, 2017, p. 313-340.

BUCCI, Maria Paula Dallari; GOMES, Fernando Alves. A piece of legislation for the guidance of public education policies in Brazil: the National Education Plan 2014–2024. The Theory and Practice of Legislation, v. 5, 2017, p. 277-301.

BUCCI, Maria Paula Dallari; VILARINO, Marisa Alves. A ordenação federativa da Educação brasileira e seu impacto sobre a formação e o controle das políticas educacionais. In: ABMP; TODOS PELA EDUCAÇÃO (org.). Justiça pela qualidade na educação. São Paulo: Saraiva, 2013, p. 117-150.

CHEVALLIER, Jacques. O Estado Pós-Moderno. Trad. Marçal Justen Filho. Belo Horizonte: Fórum, 2009.

CLÈVE, Clèmerson Merlin. Atividade Legislativa do Poder Executivo. 3 ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2013.

COSTIN, Cláudia. Educação como política pública. In: MENDES, Gilmar Ferreira; PAIVA, Paulo (org.). Políticas Públicas no Brasil: uma abordagem institucional. São Paulo: Saraiva, 2017, p. 233-260.

COUTINHO, Diogo R. O Direito nas Políticas Públicas. In: SUNDFELD, Carlos Ari; JURKSAITIS, Guilherme Jardim (org.). Contratos Públicos e Direito Administrativo. São Paulo: Malheiros, 2015, p. 447-480.

DELLEY, Jean-Daniel. Pensar a Lei. Introdução a um Procedimento Metódico. Cadernos da Escola do Legislativo. Belo Horizonte, v. 7, n. 12, jan-jun.2004.

DÍEZ-RIPOLLÉS, José Luis. Rationality in criminal law making, rational decision making in a complex socio-legislative process. In: OLIVER-LALANA, A. Daniel (ed.). Conceptions and Misconceptions of Legislation. Suíça: Springer, 2019, p. 51-80.

DOURADO, Luiz Fernandes. Documento C: Consolidação das normas do CNE sobre formação de professores. In: UNESCO. PROJETO 914BRA1123 – CNE- Políticas Educacionais: Subsídio à Formulação e Avaliação de Políticas Educacionais Brasileiras. 2009.

DUARTE, Clarice Seixas. Os entraves à institucionalização do SNE: uma análise a partir da metodologia de pesquisa jurídica em políticas públicas. Revista Estudos Institucionais. v. 5, n. 3, 2019.

DUARTE, Clarice Seixas. Para além da judicialização: a necessidade de uma nova forma de abordagem das políticas públicas. In: SMANIO, Gianpaolo Poggio; BERTOLIN, Patrícia Tuma Martins; BRASIL, Patrícia Cristina (org.). O Direito na fronteira das políticas públicas. São Paulo: Páginas e Letras, 2015, p. 13-22.

FINEDUCA. Nota Técnica 01/2013: Por que a União deve complementar o CAQi no PNE? Cálculo do quanto a União deve complementar os recursos do FUNDEB para garantir um padrão mínimo de qualidade a todos/as os/as estudantes da educação básica. Disponivel em: . Acesso em: 15 maio 2019.

FLÜCKIGER, Alexandre; DELLEY, Jean-Daniel. A elaboração racional do direito privado: da codificação à Legística. Cadernos da Escola do Legislativo, Belo Horizonte, v. 9, n. 14, jan-dez. 2007, p. 35-57.

FLÜCKIGER, Alexandre. La planification: un mode de rationalité dépassé pour la Légistique? In: MORAND, Charles-Albert (org.). Légistique formelle et matérielle. Formal and material legistique. Aix-em-Provence: Universitaires D’Aix-Marseille, 1999, p. 117-138.

FLÜCKIGER, Alexandre. (Re)faire la loi: traité de légistique à l'ère du droit souple. Suiça: Stämpfli, 2019.

GATTI, Bernardete Angelina. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, dez. 2010.

GATTI, Bernardete Angelina. Formação de professores: compreender e revolucionar. In: SILVA JÚNIOR, Celestino Alves da et al. (org.). Por uma revolução no campo de formação de professores. São Paulo: UNESP, 2015.

GATTI, Bernardete Angelina. Educação, escola e formação de professores: políticas e impasses: políticas e impasses. Educar em Revista, n. 50, 2013.

GATTI, Bernardete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÉ, Marli Eliza de Afonso (org.). Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: UNESCO, 2011.

GATTI, Bernardete; BARRETO, Elba Siqueira de Sá. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

GATTI, Bernardete; BARRETO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de; ALMEIDA, Patrícia Cristina Albieri de Almeida. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília: UNESCO, 2019.

GOMIDE, Alexandre de Ávila; PIRES, Roberto Rocha C. Capacidades estatais e democracia: a abordagem dos arranjos institucionais para análise de políticas públicas. In: GOMIDE, Alexandre de Ávila; PIRES, Roberto Rocha C. (ed.). Capacidades estatais e democracia: arranjos institucionais de políticas públicas. Brasília : Ipea, 2014.

HOWLETT, Michael; RAMESH, M.; PERL, Anthony. Políticas Públicas: seus ciclos e subsistemas- uma abordagem integral. Trad. Francisco Heidemann. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

IMMERGUT, Ellen M. O núcleo teórico do novo institucionalismo. In: SARAVIA, Enrique; FERRAREZI, Elisabete (org.). Politicas Públicas: coletânea. Brasília: Escola Nacional de Administração Pública, 2007. v. 1.

JORGE, Ighor Rafael de. A atividade normativa do Poder Executivo: análise da política brasileira de formação de professores da educação básica. In: IX Congresso Internacional da AbrasD: Sociedades pós-constitucionais: a sociologia do direito após 30 anos de constituição cidadã. Homenagem a José Eduardo Faria. 2018. Anais. São Paulo: AbrasD, 2018a.

JORGE, Ighor Rafael de. A dimensão normativa das políticas públicas: a política de formação de professores no Brasil. 2018. Dissertação (Mestrado em Direito) - Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018b.

KARPEN, Ulrich. Efficacy, Effectiveness, Efficiency: From Judicial to Managerial Rationality. In: MEßERSCHMIDT, Klaus; OLIVER-LALANA, A. Daniel (ed.). Rational Lawmaking under Review: Legisprudence According to the German Federal Constitutional Court. Suiça: Springer, 2016, p. 295-313.

KINGDON, John W. Agendas, alternatives and public policies. 2 ed. Reino Unido: Pearson, 2014.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2013.

LOTTA, Gabriela Spanghero. Burocracia e implementação de políticas de saúde: os agentes comunitários na Estratégia Saúde da Família. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2015.

LOUZANO, Paula; MORICONI, Gabriela. Initial teacher education: vision of teaching and characteristics of teacher education programs. In: OREALC; UNESCO (org.). Critical issues for formulating new teacher policies in Latin America and the Caribbean: the current debate. Santiago, Chile: UNESCO, 2015, p. 8-46.

LOUZANO, Paula; ROCHA, Valéria; MORICONI, Gabriela; OLIVEIRA, Romualdo Portela de. Quem quer ser professor? Atratividade, seleção e formação docente no Brasil. Estudos em avaliação educacional, v. 21, n.47, 2010, p. 543-568.

MADER, Luzius. Painel 2- Legística: história e objeto, fronteiras e perspectivas. In: MINAS GERAIS. Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Congresso Internacional de Legística: qualidade da lei e desenvolvimento. Belo Horizonte: Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais, 2009, p. 43-54.

MALANCHEN, Julia. Políticas de formação de professores a distância no Brasil: uma análise crítica. Campinas: Autores Associados, 2015.

MARQUES, Eduardo. Path Dependence. In: DI GIOVANNI, Geraldo; NOGUEIRA, Marco Aurélio (org.). Dicionário de Políticas Públicas. 2 ed. São Paulo: Editora da Unesp; Fundap, 2015, p. 663.

MARQUES, Eduardo; SOUZA, Celina. Políticas Públicas no Brasil: avanços

recentes e agenda para o futuro. In: AVRITZER, Leonardo; MILANI, Carlos R. S.; BRAGA, Maria do Socorro (org.). A Ciência Política no Brasil: 1960-2015. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2016, p. 321-345.

MENDES, Gilmar Ferreira. Questões Fundamentais de Técnica Legislativa. Revista Eletrônica sobre a Reforma do Estado (RERE), n. 11, 2007. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2017.

MORAIS, Carlos Blanco de. As Leis Reforçadas: as leis reformadas pelo procedimento no âmbito dos critérios estruturantes das relações entre actos legislativos. Coimbra: Coimbra Editora, 1998.

MORAIS, Carlos Blanco de. Manual de Legística. Critérios científicos e técnicos para legislar melhor. Lisboa: Verbo, 2007.

NEVES, Marcelo. A Constitucionalização simbólica. 3 ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

NUNES, Edson; BARROSO, Helena Maria; FERNANDES, Ivanildo. Do CNE ao CNE: 80 anos de política regulatória. Documento de Trabalho n. 99. Rio de Janeiro: Observatório Universitário, 2011. Disponível em: http://www.observatoriouniversitario.org.br/documentos_de_trabalho/documentos_de_trabalho_99.pdf . Acesso em: 12 out. 2017.

OCDE. Teachers Matter: Atracting, Developing and Retaining Effective Teachers – Pointers for Policy Development. Paris: OCDE, 2011. Disponível em: < http://www.oecd.org/education/school/48627229.pdf>.

OLIVEIRA, Vanessa Elias de. As fases do processo de políticas públicas. In: MARCHETTI, Vitor (org.). Políticas Públicas em debate. São Bernardo do Campo: UFABC, MP Editora, 2013.

OLIVER-LALANA. A. Daniel. Rational Lawmaking and Legislative Reasoning in Parliamentary Debates. In: WINTGENS, Luc J.; OLIVER-LALANA, A. Daniel (ed.). The Rationality and Justification of Legislation: essays in Legisprudence. Suiça: Springer, 2013, p. 135-184.

PAULA, Felipe de. Avaliação Legislativa no Brasil: limites e possibilidades. 2016. Tese (Doutorado em Direito) - Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

PIERSON, Paul. Increasing Returns, Path Dependence, and the Study of Politics. American Political Science Review, v.94, n.2, p.251-267, 2000.

PINTO, José Marcelino de Rezende. Novas fontes de financiamento e o Custo Aluno-Qualidade (CAQ). In: ABMP; TODOS PELA EDUCAÇÃO (org.). Justiça pela qualidade na educação. São Paulo: Saraiva, 2013, p. 288-311.

RANIERI, Nina Beatriz Stocco; ALQUERES, H. O Conselho Estadual de Educação de São Paulo e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Lei 9.394/1996. Revista de Direito Educacional, v. 5, p. 295-380, 2012.

RANIERI, Nina Beatriz Stocco. O Estado de Democrático de Direito e o sentido da exigência de preparo da pessoa para o exercício da cidadania, pela via da educação. 2009. Tese (Livre Docência em Direito) - Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

SAVIANI, Dermeval. PDE -Plano de Desenvolvimento da Educação. Análise crítica da política do MEC. Campinas: Autores Associados, 2009.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia: o espaço da educação na universidade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo v. 37, n. 130, p. 99-134, Abr. 2007. Disponível em: . Acesso em 23 ago. 2017.

SAVIANI, Dermeval. Sistema Nacional de Educação e Plano Nacional de Educação: significado, controvérsias e perspectivas. 2 ed. Campinas: Autores Associados, 2017.

SIECKMANN, Jan. Legislation as Implementation of Constitutional Law: A Foundation for the Demand of Legislative Rationality. In: WINTGENS, Luc J.; OLIVER-LALANA, A. Daniel (ed.). The Rationality and Justification of Legislation: essays in Legisprudence. Suiça: Springer, 2013, p. 107-123.

SIMIELLI, Lara Elena Ramos. Equidade e Oportunidades Educacionais: O Acesso a Professores no Brasil. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, v. 25, n. 46, 2017.

TODOS PELA EDUCAÇÃO. Profissão Professor. 2018. Disponível em: . Acesso em: 14 abr.2019.

TOLEDO, Carlos José Teixeira de. O neoinstitucionalismo histórico como método de análise jurídica de políticas públicas: o caso da política de carreira docente. Revista Estudos Institucionais, v. 5, n. 3, 2019.

UNESCO. 2009 World Conference on Higher Education: The new dynamics of higher education and research for societal change and development. Final Report. Paris: UNESCO, 2009. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000189242/PDF/ 189242eng.pdf.multi. Acesso em: 17 ago.2019

VARKEY FOUNDATION. Global Teacher Status -Index. University of Sussex, 2018. Disponível em: . Acesso em: 13 dez. 2018.

XIMENES, Salomão Barros. Direito à Qualidade na Educação Básica: teoria e crítica. São Paulo: Quartier Latin, 2014.




DOI: https://doi.org/10.21783/rei.v5i3.438

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Ighor Rafael de Jorge

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

                                                                                                                     

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia