Reação a David Trubek e Camila Alves

Mariana Mota Prado, Michael J. Trebilcock

Resumo


David Trubek e Camila Alves focam seus comentários no conceito de bypasses institucionais espontâneos, oferecendo um possível estudo de caso. Somos profundamente gratos a eles por se debaterem o conceito que oferecemos e por definir uma agenda potencial para pesquisas futuras. Esperamos que nosso livro estimule não apenas estudos normativos que definam os parâmetros para distinguir bypasses bem-sucedidos (ver nossa resposta a Machado, neste volume), mas também incentive o tipo de análise descritiva desenvolvida por Trubek e Alves. A análise descritiva proposta pelos autores consiste basicamente em discutir outros exemplos que também podem ser caracterizados como o que chamamos de bypass institucional. Oferecer um exemplo concreto para os pesquisadores explorarem, como Trubek e Alves, tem certamente grande valor.


Palavras-chave


bypasses institucionais; desenhos institucionais; educação

Texto completo:

PDF

Referências


Hirschman, Albert O. 1972. Exit, Voice, and Loyalty: Responses to Decline in Firms, Organizations, and States. Cambridge, MA: Harvard University Press.

Prado, Mariana Mota e Steven J. Hoffman. 2019. “The Promises and Perils of International Institutional Bypasses: Defining a New Concept and Its Policy Implications for Global Governance.” Transnational Legal Theory 10 (3–4): 275–94. https://doi.org/10.1080/20414005.2019.1686866.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Mariana Mota Prado, Michael J. Trebilcock

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

                                                                                                                     

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia